terça-feira, 25 de agosto de 2009

Memória

O Aeroporto de Vitória está situado em Goiabeiras, local escolhido pelo engenheiro francês da Lignes Latécoere antes de 1930. As empresas brasileiras usavam inicialmente hidroaviões, que pousavam num bairro chamado Santo Antônio - onde funcionava, paralelamente ao Aeroporto de Vitória, o hidro-posto no qual pousavam hidro-aviões da Pan American e Cruzeiro. Em 1936, o Governo Federal construiu no local uma pequena estação com flutuador. Operavam em Vitória a Panair, Syndicato Condor (nacionais) e a Pan Americanan na linha intercontinental Nova York – Buenos Aires.

O Aeroporto de Vitória possuiu características de ponto de escala até ao anos 1972/73, quando o percentual de vôos que o utilizavam como ponto extremo de linhas começou a elevar-se.

Na década de 30 existia uma pista de terra batida onde funcionava o Aeroclube. Em 1942 foi iniciada a construção da pista de cimento, com uma verba de 50 contos de réis, dos quais foram gastos 38. O restante foi utilizado na construção do terminal de passageiros. A firma contratada para a execução destes serviços foi a COTECA-Companhia de Terraplanagem Capixaba, dirigida pelo engenheiro Carlos Duenk. A referida pista teve sua inauguração em fins de 1943, em plena Segunda Guerra Mundial.

O hangar do Aeroclube foi doado ao Clube de Regatas Saldanha da Gama (Ginásio Wilson Freitas) pelo comandante Raimundo Gomes. Estas instalações ainda existem, sendo hoje usadas como ginásio de esporte.

O Aeroporto de Vitória fez parte da relação de aeroportos participantes do convênio firmado entre os governos do Brasil e EUA, pelo qual Brasil cedia, durante o período de guerra, a utilização dessas áreas para as Forças Armadas dos EUA.

Em 1943, o U.S. Engineer Office, do exército dos EUA, elaborou um projeto para o Aeroporto de Vitória no local denominado Goiabeiras. Posteriormente, o projeto foi consolidado pela diretoria de obras do Ministério da Aeronáutica. O projeto inicial da Aeronáutica previa uma pista de concreto cimento, com 1.500m x 50m. A pista em concreto foi concluída no ano de 1946. Em 1978, foi executada uma ampliação da pista (a partir da cabeceira 23), passando a 1750m.

Em 1978, foi elaborado pela Infraero o projeto completo de reformulação do pavimento, compreendendo um reforço em concreto asfáltico nas pistas e um reforço de concreto no pátio de estacionamento. Em 1979 estas obras foram concluídas.

O aeroporto

O Aeroporto Eurico Salles está localizado num sítio aeroportuário com pouco mais de 5,2 milhões de metros quadrados e desde 1946 passou por algumas reformas e melhorias. Com capacidade para 560 mil passageiros/ano, hoje o aeroporto tem se mostrado insuficiente para atender à demanda atual, tendo movimentado mais de 1,5 milhão de passageiros em 2005.

O terminal de passageiros é climatizado, com área construída de cerca de 4000 m², salão de pré-embarque, 25 balcões de check-in e salas de embarque e desembarque. Nos pátios de estacionamento de aeronaves, a implantação de novas posições melhorou a operacionalidade do aeroporto.

Cargas

O Eurico Salles é um dos 32 aeroportos da rede Infraero que conta com um terminal de cargas internacional. Em maio de 1999 entrou em operação a primeira linha internacional de cargas direto dos EUA (Miami) para Vitória, facilitando o trabalho de importação de mercadorias para o mercado capixaba. Hoje operam regulamente em Vitória cinco freqüências semanais nesta rota.

Depois de concluídas as atuais obras de ampliação, o Aeroporto Eurico Salles terá capacidade para receber mais de dois milhões de passageiros, com seis pontes de embarque, capacidade de operar oito aeronaves ao mesmo tempo e estacionamento de veículos com mil vagas. O aeroporto também terá lojas, cinemas e praça de alimentação. A pista principal, que também será construída, terá 2,4 mil metros de extensão.



Saiba agora porque o Aeroporto de Vitória recebeu o ilustre nome de Eurico de Aguiar Salles

Marcus Vicente batiza aeroporto de Vitória
Da Redação - 18/05/2006 16:55:22
O Aeroporto de Vitória agora tem nome e sobrenome: Eurico Salles. No dia 9 de maio foi sancionada a Lei Ordinária 11.296/2006, de autoria do deputado federal Marcus Vicente-PTB-ES.

Desde que sua primeira etapa foi finalizada em 1946, o Aeroporto de Vitória nunca ganhou, oficialmente, um nome. Popularmente, o terminal ficou conhecido como Aeroporto de Goiabeiras.

“O trabalho desse capixaba sempre foi íntegro e infatigável e o seu conhecimento político esteve, ao longo de sua vida, a serviço de nosso Estado e do País. Mais do que justo, portanto, conferir o seu nome ao Aeroporto de Vitória como prova do reconhecimento de todos nós, seus conterrâneos, à sua brilhante história”, disse o deputado Marcus Vicente.

Eurico Salles

Eurico de Aguiar Salles foi um capixaba ilustre do século passado. Nasceu em Vitória em 24 de agosto de 1910 e desde o início mostrou sua capacidade intelectual e sensibilidade humana. Querendo ampliar seus conhecimentos, deslocou-se para o Rio de Janeiro, então Distrito Federal, até formar-se, em 1931, em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito, especializando-se em direito comercial, para então regressar a Vitória, como advogado.

Em 1935, Eurico Salles ingressou como professor na Faculdade de Direito do Espírito Santo e concluiu sua tese sobre a Hipoteca Naval. Durante o período do Estado Novo, Eurico Salles ocupou o cargo de Secretário de Educação e Cultura do Espírito Santo, entre 1937 e 1943 e, em 1945, elegeu-se Deputado Federal na Assembléia Nacional Constituinte pelo Partido Social Democrático-PSD.

Em agosto de 1949, como presidente da Comissão de Educação e Cultura da Câmara Federal, Eurico Salles representou o Brasil em Genebra no Congresso Mundial de Educação. Pala segunda vez em 1950, e ainda pelo mesmo partido político, elegeu-se Deputado Federal, tornando-se, mais tarde, vice-líder do partido na Câmara dos Deputados.

Durante o Governo do Presidente Juscelino Kubitschek, em 1956, Eurico Salles fez parte da delegação brasileira presente à Conferência Internacional de Buenos Aires, representando, posteriormente o Brasil nas conversações realizadas em Washington pelo Fundo Monetário Internacional.
Devido ao enorme prestigio que alcançou à frente de suas atividades, o Presidente Juscelino Kubitschek o nomeou para o Ministério da Justiça e Negócios Interiores e, em 1958, tornou-se membro do Conselho Nacional de Economia. Afastou-se por motivos de saúde, já no final de 1959 e faleceu no Rio de Janeiro em 1º de setembro no mesmo ano.

Aeroporto de Vitória

O Aeroporto Eurico de Aguiar Salles/Vitória (IATA: VIX, ICAO: SBVT), também conhecido como Aeroporto de Goiabeiras. É o principal aeroporto do estado do Espírito Santo, localiza-se na cidade de Vitória, no bairro de Goiabeiras e dista 10 km do centro da cidade.

Atualmente o acesso pelo aeroporto se da pela Avenida Fernando Ferrari, o sítio aeroportuario disponível é de pouco mais de 5,2 milhões de metros quadrados.

O Aeroporto Eurico de Aguiar Salles, localiza-se na parte continental da cidade é o principal aeroporto do Espírito Santo. Opera vôos nacionais e internacionais, sendo que para passageiros apenas vôos nacionais. Tem capacidade para receber aviões de médio e grande porte como, Boeings 767 Boeings 737 e Fokkers 100. Costumam operar no aeroporto jatos executivos, helicópteros. Conta com vôos diretos e diários para os aeroportos de Congonhas (São Paulo), Guarulhos (São Paulo), Santos Dumont (Rio de Janeiro), Galeão, Confins (Belo Horizonte), Brasília , Salvador , Ipatinga , Campinas , Curitiba, Maringá e Manaus.

É um dos 32 aeroportos da rede Infraero que conta com um terminal de cargas internacional. Em maio de 1999 entrou em operação a primeira linha internacional de cargas direto de Miami, EUA para Vitória, facilitando o trabalho de importação e exportação de mercadorias para o mercado capixaba. Hoje operam regulamente em Vitória cinco vôos semanais nesta rota.

O Aeroporto atualmente é considerado um dos piores do Brasil devido a falta de reformas e de modernizações por décadas, atualmente opera com o triplo da capacidade máxima inicialmente projetada e tem previsão de terminar o ano de 2008 com 3,5 vezes mais passageiros do que poderia. Uma modernização encontra-se em curso e estava prevista para ter sido concluída no final de 2007 porém suspeitas de superfaturamento e desvio de verbas fizeram com que a obra fosse embargada, a nova previsão para a conclusão é apenas em dezembro de 2009.

Modernização de 2005

O estudo da expansão do Aeroporto de Vitória vem sendo analisado desde 1975, quando o Governo do Estado do Espírito Santo, realizou um estudo de alternativas locacionais visando transferir e ampliar o aeroporto para outro sítio fora da região atual. Foram identificadas duas alternativas, uma ao norte da cidade de Vitória, no município da Serra, em região próxima a Nova Almeida e, a segunda, ao sul no município de Vila Velha, em região que se estende desde a Barra do Jucú até a Ponta da Fruta.

A região localizada na Serra tornou-se inviável, uma vez que a área que pretendia ser ocupada já possuia culturas da Agrosuco e da Citriodora (eucaliptos e outras essências), contrariando os critérios estabelecidos, no qual consistia em se evitar a inclusão de propriedades e benfeitorias de grande valor industrial e agropecuário. Já a área que se considerava viável na época, em Vila Velha, tornou-se impossível atualmente, haja vista que este local constituem-se em áreas de interesse ambiental, a Reserva Ecológica de Jacarenema e a Área de Proteção Ambiental de Setiba.

Diante da inviabilidade de mudança de local do aeroporto, a expansão tornou-se necessária a fim de atender uma demanda crescente tanto para transporte de passageiros quanto para cargas. Em 2005 se iniciaram as obras de modernização do Aeroporto, que estão incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal, incluem-se no projeto um moderno terminal de passageiros com aeroshopping, totalmente climatizado, com acessibilidade para deficientes físicos, seis modernas pontes de embarque, uma segunda pista de pouso e decolagem com 2.416 metros (sentido leste/oeste), estacionamento com 1000 vagas, um novo pátio de aeronaves, novas vias de acesso, novas instalações do Corpo de Bombeiros, nova torre de controle e instalações de navegação aérea, áreas reservadas para comércio e um centro de convenções/exposições.

Existem também estudos para o Terminal de Cargas Nacional e Internacional, um projeto extremamente necessário, porém ele não está contemplado no contexto da obra do Aeroporto. O que se tem hoje é uma proposta de um novo TECA (nome do projeto conceitual), a ser implantado em área dentro sítio aeroportuário, tendo acesso pela Rodovia Norte-Sul, uma das ligações entre Vitória e Serra. Esse projeto está sendo discutido, com articulações entre o Movimento Empresarial e o Conselho de Logística junto à Infraero, e prevê a execução e financiamento da iniciativa privada, porém, a sua gestão e operação serão de exclusividade da Infraero.

O projeto orçado em 337,5 milhões de reais foi paralisado diversas vezes em 2006 e 2007 por suspeitas de superfaturamento e desvio de verbas. A Infraero investiga o caso e ainda não tem uma posição a respeito. Recentemente empresários da capital se reuniram com representantes da Infraero para uma eventual volta definitiva das obras. Ainda assim a Infraero garantiu que as obras irão ser concluídas até o final de 2009. A previsão de movimento no aeroporto para 2009 ultrapassa os 2.000.000 de passageiros anuais, quase alcançando a nova capacidade.

Atualidade

Atualmente as obras estão paralisadas, após intensa negociação entre a Infraero e o Consórcio de empresas que estava executando a obra, ficou acertada a rescisão litigiosa do contrato. Após isto, o exército brasileiro está responsável por desenvolver todos os projetos executivos restantes, pois este foi um dos motivos que levou o TCU (Tribunal de Contas da União), a determinar a paralização das atividades, além de ficar constatado que houve sobrepreço em diversos ítens de serviços.

A retomada das obras das duas pistas está prevista para junho do próximo ano. E a conclusão do novo terminal de passageiros está programada para março de 2012, quando todo o projeto deverá estar executado. "Serão feitas duas licitações, uma para a conclusão das pistas e outra para a construção do novo terminal de passageiros", explicou o senador Casagrande.

Hoje a obra mesmo paralisada, esta liberada pelo TCU para retomar as atividas, porém, a Infraero esta preparando nova licitação para o término dos serviços de terra-planagem e pavimentação da pista de pouso e decolagens 01/19, e das pistas de taxi e rolamento.

Após a conclusão desta etapa, será aberta nova licitação para a conclusão do TPS (terminal de Passageiros), a qual esta paralisada na etapa das fundações.

Há também mais duas edificações a serem concluída sendo a Torre de Controle (TWR), e o Edifico do Corpo de Bombeiros (ECB).

Enquanto a obra não retoma e tendo em vista que levará, não se sabe ao certo mais quantos anos levará para que seja finalizada, a Infraero já tiveram início à execução de uma ampliação provisória no TPS atual as obras emergenciais no Aeroporto de Vitória, que têm por finalidade ampliar a área de desembarque, minimizando o desconforto dos usuários do terminal. A obra, com custo de R$ 150 mil, tem a conclusão prevista para o próximo dia 25.

Além da ampliação da sala de desembarque, será instalada mais uma esteira de recepção de bagagem e serão disponibilizados mais 150 carrinhos para bagagem. A nova esteira, segundo a assessoria da Infraero, já chegou e deverá ser montada no período da noite, quando o movimento de passageiros é menor.

Está prevista no pacote de obra de emergência a pintura do prédio e a reforma dos sanitários. No próximo mês, deve ser iniciada a outra obra de ampliação das salas de embarque e desembarque, com a instalação de módulos operacionais provisórios que estará concluída até dezembro. Os módulos operacionais serão mantidos até a conclusão das obras de modernização do aeroporto de Vitória, que deverão estar concluídas no primeiro semestre de 2012.

Veja a cobertura completa:
http://vixagora.blogspot.com/search/label/OBRA%20PROVIS%C3%93RIA

Saiba mais sobre O novo Aeroporto de Vitória

Fontes: História Aeroportos , Rede de Notícias, Wikipédia,

GALERIA DE IMAGENS




















Agradecimentos:
Ao grande amigo Leonel Albuquerque, grande fotógrafo aéreo que voa pelos céus do Brasil inteiro ( http://www.leonelalbuquerque.com.br/), por ter disponibilizado parte desse banco de imagens, de seus arquivos de registros, ao vix agora!





Visit Vitoria Airport Blog

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário